segunda-feira, 26 de julho de 2010

Baseado em um sonho real...


Ele se afogou numa xícara de café
pois tinha sonhado que havia encontrado seu amor.
Foi aí que, então, tocou o despertador.
Chorou para tentar acalmar a dor.
Tentou cantar o vazio de não ter ninguém: ficou calado.
Foi vaia para todo lado.
Ele que nunca tinha feito nada de errado.
A luz o envergonhava
O olhar de sua amada o condenava
Não aguentou!
Ele se afogou numa xícara de café
Foi aí que, então, tocou o despertador, e chorou
pois nem a absurda morte o havia livrado da dor
de ter sonhado que havia encontrado o seu amor.

Um comentário:

Di ego disse...

Gostei muito, cara! Me lembrou um poema do Neruda... falava algo como "Quero fazer contigo o que a primavera faz com as cerejeiras."
Bem, você está em busca de encontrar esta que te fará trazer "das montanhas flores alegres, copihues, avelãs escuras, e cestas silvestres de beijos."
Você vai encontrá-la, sem dúvida. Mas lembre-se de estar (verdadeiramente)disponível, sem ressalvas, quando ela aparecer.